A Amazônia sempre nos suspreendendo

A Amazônia sempre nos surpreendendo. Em 2014, uma expedição à Bacia da Foz do Amazonas com o navio Cruzeiro do Sul, da Marinha do Brasil, confirmou a existência de um gigantesco recife de coral ao largo da costa do Amapá e do Pará. Pesquisadores das Universidades do Amapá e Rio de Janeiro registraram 61 espécies de esponjas e 73 de peixes recifais, além de vários tipos de algas calcárias, responsáveis pela construção da base da estrutura, os rodolitos. A estimativa foi de que o recife tinha 9.500 km² (https://www.bbc.com/portuguese/geral-43970980). O resultado do trabalho foi divulgado num artigo publicado na revista Science Advances, em abril de 2016.

Mais recentemente um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA) apresentou um estudo  que aponta o Aquífero Alter do Chão como o de maior volume de água potável do mundo. A reserva subterrânea está localizada sob os estados do Amazonas, Pará e Amapá e tem volume de 86 mil km³ de água doce, em termos comparativos, a reserva Alter do Chão tem quase o dobro do volume de água potável que o Aquífero Guarani – com 45 mil km³ de volume.

 

Acordo do MPF e ISA com Ibama destinará R$ 34 milhões para recuperação da Mata Atlântica em Santa Catarina

Brasília (28/12/2017) – O Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF/SC) e o Instituto Socioambiental (ISA) firmaram acordo judicial com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que se comprometeu a destinar R$ 34 milhões de valores a serem arrecadados com multas para projetos de recuperação da Mata Atlântica no estado. A ação judicial buscou proteger espécies nativas da Mata Atlântica ameaçadas de extinção, que foram equivocadamente incluídas em autorizações para corte e manejo florestal no estado.

http://www.ibama.gov.br/noticias/422-2017/1298-acordo-do-mpf-e-isa-com-ibama-destinara-r-34-milhoes-para-recuperacao-da-mata-atlantica-em-santa-catarina

 

É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de nosso ex-presidente, Fernando D’Incao

É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de nosso ex-presidente, Fernando D’Incao. Para nós, do Instituto Atlantis, Fernando D’Incao, ou apenas D’Incao, como costumávamos chamá-lo, era um grande líder e um cientista inspirador. Ele construiu uma incrível carreira como professor da Universidade do Rio Grande e cientista-chefe de um grupo de pesquisa que formou dezenas de novos cientistas. D’Incao tornou-se professor da Universidade do Rio Grande em 1973 e um cientista associado do Instituto Atlantis em 2007. Ele foi o orientador de um número incontável de tese de mestrado e doutorado, publicou centenas de artigos científicos e notas científicas , ministrou dezenas de cursos nos cursos de Graduação e Pós-Graduação da Universidade do Rio Grande e outros no Brasil e no exterior e ocupou vários cargos administrativos e científicos na Universidade. Sua herança é um exemplo para todos os cientistas.
Além de suas qualidades como grande cientista, ele também era um grande músico e um grande amigo.
Ele lutou bravamente sua batalha contra o câncer, mas infelizmente Ele perdeu. Lamentamos profundamente a perda deste homem incrível que serviu a todos nós de seu coração. Ele será profundamente lembrado.

Credenciamento pela ANP

A Unidade de Óleo e Gás do Instituto Atlantis, localizada na cidade do Rio de Janeiro, recebeu o credenciamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP) na semana passada, no dia 13 de maio de 2016. O credenciamento foi publicado no Diário Oficial da União (D.O.U.) edição 91. Com o credenciamento, nossa Unidade de O&G está apta a submeter projetos de P&D para serem financiados com a verba de participação de E&P das indústrias do petróleo. Somos agora qualificados pela ANP como instituição privada de pesquisa, desenvolvimento e inovação.